jump to navigation

“Nós o selecionamos para ficar”, diz O’Brien 26/06/2010

Posted by Thiéres Rabelo in Notícias.
trackback
(Foto de Jennifer Pottheiser/NBAE via Getty Images)

(Foto de Jennifer Pottheiser/NBAE via Getty Images)

Texto de Conrad Brunner, do site oficial do Pacers.

Ele não é um armador, mas isso não diminuiu o entusiasmo da diretoria do Pacers em relação à escolha de Paul George, ala de 2,06 m da Universidade Fresno State, na décima escolha do Draft da última quinta-feira.

Apesar de vários rumores de troca envolvendo a escolha do time nos dias que antecederam o Draft, o Pacers deixou claro que tem a intenção de ficar com George, cujas habilidades ofensivas lhe dão a chance de contribuir imediatamente.

Jim O’Brien, que não tem costume de acompanhar de perto os candidatos do Draft durante a temporada da NBA, ficou conhecendo George nos camps pré-Draft realizados em Chicago.

– Nós o selecionamos para ficar – disse O’Brien – Absolutamente. Eu estava apenas observando os jogadores (em Chicago) e após vê-lo eu disse, “quem é esse rapaz Paul George?” e todos disseram, “bem, ele sabe jogar.”

George chegou a ser comparado a Danny Granger. Na verdade, ele e a estrela do Pacers fizeram treinamentos juntos em Los Angeles. Eles jogaram na mesma conferência (WAC) e são ambos representados pelo mesmo agente, Mark Bartelstein, intermediador entre George e o Pacers durante os workouts.

– Estou extremamente feliz – falou George – Eu vejo o Danny como um irmão mais velho e um mentor para mim. Nós temos treinado juntos em Los Angeles, então temos uma boa relação. Então estou extremamente feliz de estar nesta situação e nesta organização. Mal posso esperar para começar.

Apesar de Granger e George jogarem na mesma posição, O’Brien consegue imaginar os dois jogando juntos, o que o possibilitará utilizar sua tão amada rotação pequena.

George teve médias de 16,8 pontos por jogo na última temporada jogando por Fresno e tem uma porcentagem de acerto de 39,6% dos arremessos de três pontos em duas temporadas. Ele também contribuiu com 7,2 rebotes, 3,0 assistências e 2,2 roubos em sua segunda temporada.

Com cinco grandes contratos expirantes (na próxima offseason), que totalizam mais de US$ 50 milhões, o Pacers ainda tem muitas possibilidades de adquirir um armador titular através de trocas, o que está no topo de sua lista de prioridades.

– Nós poderíamos ter feito alguns negócios para conseguir jogadores que nós consideramos reservas e até recebemos duas ofertas, mas isso foi muito e nós decidimos esperar o verão para vermos o que faríamos – falou o presidente Larry Bird – Nós vamos resolver essa situação no verão, tenho certeza disso. Não temos garantia de nada, mas nos colocamos em uma situação favorável para fazer algo neste verão…

– Nós queremos vencer, mas não vamos vender a fazenda para isso.

O Pacers vê em George uma chance de fortalecer a rotação na ala e uma contribuição imediata.

Já na segunda rodada do recrutamento, onde tinha duas escolhas, o Pacers selecionou, com a 40ª, outro ala: Lance Stephenson, de 1,96 m, de Cincinnati. Ele foi o melhor calouro da conferência Big East na temporada 2009-2010, com médias de 12,3 pontos, 5,4 rebotes e 2,5 assistências, não sendo titular em apenas dois jogos em toda a temporada. Já com a 51ª, escolheu Magnum Rolle, um ala pivô de 2,11 m.

Gordon Hayward

O mistério sobre o interesse do Pacers no ídolo local de Indianápolis, Gordon Hayward, da Universidade de Butler, foi resolvido quando Stern chamou o nome do jovem na nona escolha do recrutamento, apenas uma antes da do Pacers. O Jazz foi quem o escolheu.

– Ele é um tremendo jogador de basquete e conseguiu demonstrar isso nos workouts qeu realizou conosco – falou O’Brien – Certamente ele é uma estrela aqui em sua cidade natal e nós desejamos o melhor para ele em Utah. Nenhum de nós ficou surpreso por ele ter sido uma escolha de loteria (escolhido em uma das 14 primeiras escolhas do Draft). Acreditamos que ele tem a chance de se tornar um excelente jogador de basquete.

Anúncios

Comentários»

1. Carlao - 26/06/2010

o´brain e sua maldita rotação pequena!

Granger, Lance, george, dunleavy, Jones, Rush…Vai jogar só com 2 e 3 no time essa ante neh?

2. Thiéres Tio - 26/06/2010

Com a chegada do George, o que seria a mesma coisa com o Hayward, acho que um dos SG deve ser trocado e o mais atrativo deles é o Dunleavy. Pois não vai fazer sentido manter Rush, Dunleavy, Dahntay, Head, George e Granger.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: