jump to navigation

As diferenças no ultimo quarto: “Vogel x O’Brien” 14/02/2011

Posted by kaiquequadros in Artigo.
trackback

Estava na madrugada de domingo pra segunda, olhando os tweets e e-mails, quando vejo esse artigo, fala sobre a mudança na postura ofensiva do Pacers, após a chegada de Frank Vogel, meu forte não é o inglês, então, recorri ao super útil Google tradutor, é claro que eu dei uma arrumada na forma do texto. E lendo ele, achei bastante interessante, chega de papo furado, vamos a ele.

“Esta tem sido umas das melhores duas semanas que tive como torcedor do Pacers nos últimos anos, O técnico Frank Vogel deu aos jogadores uma confiança necessária, após vários anos de mistérios como a forma de jogar, papeis em quadra não claramente esclarecidos e um confuso gameplan ofensivo.

O que é animador para a maioria de nós, é que vai alem de uma simples troca de treinador, não havia duvidas que teríamos um período bom depois de uma época de miséria, mas esta ficando claro que não é apenas uma simples lua de mel, as rotações dos jogadores têm sido fantásticas, tudo foi simplificado, a filosofia mudou de fora pra dentro da quadra, os jogadores estão com papeis claramente definidos, estamos focando em cada ponto forte de cada jogador, ao invés de moldar eles num sistema. Esse artigo tem um foco em uma pequena mudança, porem muito importante, que o playcall no nosso ataque 4º quarto, e para focar ainda mais, estou em cima de Danny Granger.

Danny é o nosso cestinha, sua qualidade mais importante é o seu arremesso, e sua fraqueza maior é a velocidade. Devido a isso, ele não é capaz de infiltrar facilmente e criar várias jogadas próprias.

Devido as suas fraquezas, combinadas com o planejamento defensivo do oponente e a falta de jogadas que tiram vantagem de seus pontos fortes, nós vimos Granger lutar nas 2 últimas temporadas com o jogo no perímetro.

Passei por algumas jogadas realizadas no ultimo período, em jogos anteriores dessa temporada, para reafirmar o que eu lembrava. Problema #1 Não estávamos fazendo um esforço necessário para conseguir fazer a bola chegar nas mãos de Danny Granger, ela ia com uma certa dificuldade, ou nem chegava as mãos dele. Encontrei vários jogos onde, fora de transição, ele apenas tocou na bola umas três ou quatro vezes, segue algumas jogadas que representam o problema típico do 4º período.

Aqui estão alguns trechos de um recente jogo contra o Knicks.

Granger pick and roll com Foster, a idéia aqui é boa, mas há dois problemas, # 1 Espaço na quadra, Temos Rush e Posey em lados opostos da quadra, o que é bom, mas ambos estão nos cantos, o que significa que os defensores têm uma menor distancia até chegar à jogada. E no meio a isso, tendo Ford, um terrível finalizador do perímetro, Knicks está numa posição onde Foster conseguiria facilmente ir até a cesta. 2# o segundo problema é Jeff Foster, Foster tem ido muito bem em quesito bandeija, em toda a sua carreira, mas ele não é uma ameaça longe da cesta, por causa dos dois problemas a marcação esta pronta para chegar em Danny Granger.

Amare está em uma boa posição antes da jogada, e isso faz com que ele proteja bem a penetração no garrafão, forçando Granger a dar um passo para trás, enquanto Foster esta totalmente marcado. Danny então tenta um Jumpshot, com ainda 13 segundos no relógio.

Granger esta marcado por Toney Douglas, apesar da vantagem de altura, Granger recebe a bola na altura do cotovelo, não há muito o que dizer aqui, com exceção de Granger, o treinador e os outros jogadores deixam Granger sozinho contra Douglas, na jogada isolation.

Danny x Turiaf. Turiaf é um bom defensor, e sem a ajuda do corta luz, Danny tenta criar a força um drible, com isso Chandler abandona a marcação em Posey e parti para a defesa de ajuda com Turiaf, Danny perde controle e o drible vira um turnover, mas o comentarista Walt Frazier, diz que o Granger estava confuso com o que fazer com a bola.

Aqui estão jogadas da nossa vitória no buzzer-beat contra o Hornets

Numa jogada de transição, o arremesso em si é bom, está bem equilibrado, e esta um tanto aberto, porem ainda tem 20 segundos no relógio, e não aparece nenhum outro jogador para ajudá-lo, portanto está na mão do Granger.

Granger recebe um passe transversal de Posey, em seguida ele parte para o drible e solta um pull back jumper, é um arremesso bom, mas Granger não pode fazer nada sozinho, resultado, errado novamente.

Granger se movimenta pelo perímetro, recebe um bom corta luz de Foster, porem é um corta luz para um arremesso da linha dos 3, e não para cortar para dentro. É apenas um outro exemplo do nosso ex treinador pedir para Granger resolver tudo sozinho.

Imagens do jogo contra o Bulls agora.

Granger tenta uma infiltração contra 3 marcadores do Bulls, é uma boa jogada de Granger, mas é uma jogada um pouco precipitada de Granger, comentaristas fizeram um comentário sobre Danny estar tentando fazer uma jogada rara.

Nenhuma tentativa boa para buscar o ponto parece ser fácil no 4º quarto, é uma das criticas que eu tenho dessa temporada, Jim O’ Brien coloca uma pressão sobre Granger, em algo que ele não consegue fazer, ele recebe criticas por não ser um líder, e enquanto a seleção de jogadas de arremessos não são boas para o estilo de jogo dele.

A troca de treinador foi feita após essa partida contra o Bulls, e em duas semanas você já pode ver a diferença no jogo de Granger. Aqui estão algumas jogadas da ultima vitória do Pacers, contra o Bucks.

Danny Granger com pick and roll com Hibbert. Como o primeiro video contra o Knicks acima, mas existem algumas diferenças, olhe para o espaço que Granger tem, George esta no fundo da quadra, mas collison podemos dizer que esta no meio do caminho da linha de perímetro, ao invés de ser no outro canto, como foi no jogada contra o Knicks. Isto faz com que o Jennings tenha menos tempo para reagir a infiltração de Granger, alem disso, Hibbert faz o corta luz na linha dos 3 pontos, diferente de Foster que fez na linha do lance livre, com isso Granger tem mais espaço e tempo livre para executar de uma forma melhor a jogada.

Outro ponto importante: o espaçamento na quadra, isso é ótimo para qualquer time de basquete, mas isso não significa nada, se não souber usar, Aqui temos  bons chutadores de 3 e de 2, caso a defesa decida concentrar na infiltração de Granger.

O defendor de Granger gira os quadris em direção a Hibbert, que antecipa o corta luz, com isso Granger se ajusta para o arremesso, e Hibbert fica posicionado caso Granger erre o arremesso, com isso Granger fica livre para o arremesso da linha dos 3, novamente é um arremesso livre, porem criado a partir da jogada certa e não da forma errada, mas o que não vemos também, é que Granger teria outras alternativas de jogada, tanto hibbert que ficou perto da cesta e Tyler que estava numa posição favorável para um pivô.

É exatamente igual a ultima jogada, mas dessa vez Roy faz um corta mais forte, Granger para para a infiltração e passa a Hibbert que tem um tempo livre para pensar, já que Bogut chega atrasado na jogada, houve um perigo de uma violação de 3 segundos, mas as jogadas criadas nesse jogo foram ótimas, tendo em mente que o Bucks é uma das melhores equipes defensivas da liga, se não a melhor.

Esta é a minha jogada preferida da noite, ela começa num timeout, uma reclamação que eu tinha sobre a equipe desde o começo da temporada até as duas ultimas semanas.

Antes de ver esse vídeo ou ler abaixo, reveja os dois últimos, e preste atenção onde esta Andrew Bogut, veja que ele esta posicionado longe dos picks and roll de Hibbert com Granger.

.

.

Agora que você já viu os dois últimos vídeos, prepare-se pra assistir a esta jogada, é o mesmo conjunto de espaçamento na quadra das duas ultimas jogadas, Bogut não tem ido muito alem da linha dos lances livres, e ficando longe dos picks and rolls do Pacers, sendo um de infitração de Granger e outro de chute da linha dos 3.

Sabendo disso, Vogel faz um pequeno ajuste, desta vez, temos Roy fazendo um corta luz mais alto,e  Danny parte para o drible, esse é o melhor jogo de perímetro que vi de Granger em muito tempo, o mais louco nisso é que é foi um simples ajuste, e que qualquer jogador pode fazer isso, se comunicando corretamente. Foi meu jogo favorito, porque mostra como nosso treinador faz ajustes em momentos cruciais da partida, e eu não subestimo a importância de ajustes como esses, especialmente para um jogador como Danny Granger que precisa de ajuda nas jogadas. Você ajudando Danny Granger a entrar numa área de conforto para seus jumps, e ele começa a acertar praticamente tudo, sua principal característica exala, por que ele é capaz de conseguir realizar isso com um espaço e uma jogada correta.

Só para mostrar os sutis ajustes, preste atenção nessa ultima jogada, com as 3 anteriores, a defesa do Bucks teve que se ajustar ao pick and roll do Pacers, que por sua vez teve novamente seu espaçamento perfeito. Veja Bogut, teve que subir muito mais que apenas até a linha dos lances livres, onde ele costumava ficar.

Eu mostro este jogo por que Granger ainda recebeu muitas faltas, mesmo com o ajuste do Bucks, este jogo foi decidido nesse pequeno ajuste, que ainda abriu ainda mais a oportunidade de jogar pra baixo da cesta com Roy. Você pode ver a reação rápida de Hibbert, para pegar o rebote.

Nós temos lido muito comentários de Vogel e os jogadores sobre a reestruturação de nosso ataque, estamos vendo a nossa atual pontuação e os desempenhos de cada jogadores, e isso fez a qualidade do jogo subir, fazendo o Pacers começar a vencer os jogos. Agora nos podemos entender porque isso não é só um período de lua de mel. Estou ansioso para ver como será até o final da temporada, os nossos ajustes, a nossa evolução. É um momento emocionante para ser um torcedor do Pacers novamente!”

Ai está o bom artigo escrito por um torcedor do Pacers em um blog americano, desculpe se em alguns momentos o texto ficou confuso, eu culpo meu péssimo inglês, então caso queiram tirar alguma duvida, consulte o link abaixo, que é o link do Blog que estava esse belo artigo.

Achei um otimo artigo, me fez pensar de uma forma diferente, antes eu criticava o Granger por tomar as “dores” sozinho, mas vejo que isso era uma ordem do ex-treinador Jim O’ Brien. E vejo como era fácil mudar isso em poucos jogos que Vogel está no comando.

Segue o link do artigo: http://www.pacersdigest.com/showpost.php?p=1165849&postcount=1

Anúncios

Comentários»

1. Tweets that mention As diferenças no ultimo quarto: “Vogel x O’Brien” « Indiana Pacers Brasil -- Topsy.com - 14/02/2011

[…] This post was mentioned on Twitter by Kaique quadros and Pacers Brasil, Kaique quadros. Kaique quadros said: http://tinyurl.com/6jnjrpy "As diferenças no ultimo quarto: “Vogel x O’Brien” […]

2. robertopa - 14/02/2011

Eu penso como seria se tivéssemos o Vogel desde o começo do campeonato.

3. Hugle123 - 14/02/2011

A evolução do time é clara nesses ultimos jogos.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: